terça-feira, 10 de agosto de 2010

"Só o jiu-jitsu salva!"


Na madrugada de sábado para domingo assisti ao UFC 117, o maior evento de MMA do mundo.

Foram 5 combates entre brasileiros e americanos duelando entre si. Teve muita porrada e sangue na arena. As quatro primeiras lutas foram excelentes, mas a 5ª e última luta, que era a mais aguardada de todas foi a melhor. O grande campeão Anderson Silva, também conhecido como “Aranha” defendia o seu cinturão de campeão. Por já ter assistido lutas dele anteriormente, não dei nenhuma chance para o americano que havia desafiado o campeão. Imagino que nem mesmo os americanos esperavam uma vitória de seu lutador.

A luta começa e o brasileiro parte pra cima. Mas com 30 segundos de luta ele recebe um golpe no rosto, se desequilibra e quase cai. A luta toma outro rumo. O brasileiro começa a apanhar muiitoo. Um golpe atrás do outro. Foi imobilizado várias vezes e não conseguia se livrar do adversário. A torcida americana vibrava. O narrador brasileiro surpreso gritava: INACREDITÁVEL!!

A luta vai ate o 5º round e o brasileiro não conseguia reagir. Tudo estava perdido e seu cinturão estava em jogo. Mas o brasileiro surpreendeu a todos nos últimos segundos da luta! Estava imobilizado por baixo do americano e mesmo assim conseguiu aplicar um golpe de jiu-jitsu imobilizando o gringo e fazendo-o “bater”. Ele desistiu! Jogou a toalha. INACREDITÁVEL. Entre os lutadores de jiu-jitsu, existe um ditado: "só o jiu-jitsu salva". E realmente o salvou nesta luta!!

Existem momentos em nossas vidas que apanhamos tanto a ponto de nos encontrar em situação parecida com a deste lutador brasileiro. Nao temos forças para reagir. Nos sentimos nocauteados. Tudo parece perdido!

Davi no Salmo 13 também está nocauteado. Sem forças e talvez sem esperança frente o momento desesperador o qual ele vivia. No desespero ele resolveu “apelar” para um recurso pouco utilizado e valorizado: a prática do lamento. Ele se apresenta diante de Deus, faz um desabafo, se expõe completamente. Seus medos, suas dores, sua solidão e incapacidades são apresentadas diante de Deus. E INACREDITAVELMENTE a situação toma outros rumos. Davi, de um lutador abatido e nocaueado consegue forças para mais um golpe. Do lamento e desespero, a esperança e a confiança brotam em seu coração. Deus através da prática do lamento faz isso: nos presenteia com uma paz que não conseguimos entender, que “excede todo o entendimento”. Precisamos urgentemente resgatar a prática do lamento!

O jiu-jitsu realmente salva. Mas o se apresentar diante de Deus em oração e lamento também salva!





1 comentários:

mpd disse...

muito bom.

temos que a prender a ser bigorna e martelo.
quando bigorna, aguentar firme e nunca desistir do bem e verdade no qual acreditamos.

Postar um comentário